Ouro Preto

Ouro Preto
AVALIE O POST!

Praça Tiradentes
A Praça Tiradentes é um dos pontos turísticos mais importantes do país! Além de ser maravilhosa! =D

Ah! Ouro Preto. A segunda capital de Minas Gerais.

A febre do ouro trouxe os mineiros e as bandeiras. Com elas, veio Antônio Dias, o bandeirante fundador dos princípios de Ouro Preto no ano de 1698, o pequenino arraial de Padre Faria.

Mas a pequenez não durou muito tempo não. O pequeno povoado cresceu rápido, sendo elevado em 1711. O nome foi fruto das circunstâncias: Vila Rica.

A riqueza era intensa e transbordante. Em 1720 já era a capital das Minas Gerais.

Com a Independência do Brasil, D. Pedro I elevou a nossa Ouro Preto à cidade.

Ouro Preto é História

Ouro Preto é revigorante para os olhos e para a mente.

Um baita vigor! Você precisa ver!

Hoje, Ouro Preto é uma acolhedora cidadezinha com seus 70 mil habitantes. Pessoas comuns, com um coração imenso. São mineiros. Isso é o suficiente, não precisa mais explicar.

São pessoas que guardam as marcas de uma história cultural rica e sofrida. Compõe a bela aquarela tangível que é Ouro Preto.

Um segredo: as pessoas são, sem dúvida, a melhor parte da cidade. A cada canto um sorriso e uma simpatia ímpares. Tudo de bom.

Mas não para por ai.

O Barroco

Vista de Ouro Preto
Em Ouro Preto até as pedras contam histórias

O mestre Aleijadinho definitivamente deixou sua marca no lugar. Ouro Preto é o maior acervo de obras do artista.

E todos sabem. O Centro está repleto das maravilhas arquitetônicas que são as igrejas.

A cidade transpira essa atmosfera sólida e mística, que é o Barroco.

A presença religiosa se manifesta até mesmo geograficamente, com a localização estratégica de igrejas de grande porte nas pontas dos morros. Para que os fiéis que as vissem sempre lembrassem de Deus.

A cidade é espetacular.

A começar do nome peculiar. É a única cidade no mundo que possui o ouro de coloração preta – causada por uma fina camada de óxido de ferro.

Outro material, que salta às vistas na cidade, é a pedra-sabão. O centro histórico de Ouro Preto é todo esculpido nesse minério, que teve também como matéria-prima o suor e o sangue dos escravos negros.

Patrimônio da humanidade

Visão do Bairro Antônio Dias
Vista do bairro Antônio Dias em Ouro Preto

A Unesco reconheceu a cidade como Patrimônio Cultural da Humanidade no dia 5 de setembro de 1980. Foi a primeira cidade do Brasil a receber o título.

Motivos para o tombamento não faltaram.

Ouro Preto tem a primeira Escola de Farmácia do Brasil, que hoje faz parte da também famosa Universidade Federal de Ouro Preto, junto da Escola de Minas, possuidora de um acervo imenso de pedras e minérios.

Possuí também duas matrizes, fato curioso, pois pode ter apenas uma. Mas uma disputa recheada de ouro e riquezas fez as duas paróquias, a da Nossa Senhora do Pilar e da Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, empatarem e se tornarem igrejas matrizes. Outro fato importante sobre a Igreja Matriz da Nossa Senhora do Pilar é que a terceira mais rica em ouro do país.

Os festejos

Ouro Preto é alegria pura. Tem um dos carnavais mais importantes do país. Milhares de foliões se divertindo em blocos, escolas de samba e pelas ladeiras. Seja nas ruas ou nas repúblicas.

Ô trem bom…

Talvez esta seja a sua marca cultural mais moderna e visível atualmente. Patrimônio imaterial que marca os primórdios de sua fundação.

Em Ouro Preto diversão e história caminham juntas.

Ah! E a boemia..

Rua do Cinema em Ouro Preto
Rua do Cinema, em Ouro Preto. Ali o carnaval acontece com força!

Que delícia! Nada como tomar uma cachaça na Rua Direita para emendar uma conversa com os amigos. É uma Augusta em miniatura. E mais comportada também. Mas não menos cosmopolita e interessante.

Ouro Preto é uma tentação.

É permeada de museus, igrejas, casarões, becos misteriosos e recheados de histórias conhecidas e desconhecidas (Outros Relatos), bares e restaurantes tradicionais como o famoso Barroco, o bar das coxas.

Outro segredo: A coxinha do Barroco é saborosíssima. Dizem que é a melhor do Brasil.

Melhor experimentar!

Inconfidência Mineira

Todos se lembram de Tiradentes e de seus ideais libertadores.

Toda a Conjuração Mineira ocorreu em solo ouro-pretano. Foi um ideal não concluído. Porém não deixou de ser um ato heroico. Além do alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, outros personagens também despontaram no movimento. Dois literatos como Tomás Antônio Gonzaga e Cláudio Manoel da Costa não ficam em segundo plano.

O ideal separatista fomentado com a atuação desses bravos heróis foi certamente uma centelha de liberdade no imaginário de toda a população da época.

Mais tradição e festejos!

A religiosidade é um elemento entranhado nessa terra mineira.

E a comunidade abraça a fé. A programação da Semana Santa é riquíssima. Procissões e louvores são cantados ao Senhor Morto e sua Mãe das Dores.

Ouro Preto ainda não foi revelada

Há centenas de personagens importantíssimos, mas apenas conhecidos na cidade e que suas vidas foram tão incríveis que facilmente dariam belo livro e novela. Iremos trazer um por um no nosso site e fazer uma viagem do passado até o presente.

O resgate histórico e a colaboração turística são dois paralelos que caminham de mãos dadas nesses Outros Relatos. Aqui, tudo importa. Principalmente o que não foi revelado. Sejam questões históricas, sejam os cotidianos desses nobres personagens de Ouro Preto.

Pois Ouro Preto é Minas e se é Minas é o mundo.

Venha viajar pelo mundo dessa majestosa e amável Ouro Preto!